O maior obstáculo para a evangelização do mundo é o preconceito denominacional.


Social Bookmark

22 de jun de 2011

Ressuscitando a alegria

"Em dia subseqüente, dirigia-se Jesus a uma cidade chamada Naim, e iam com ele os seus discípulos e numerosa multidão. Como se aproximasse da porta da cidade, eis que saía o enterro do filho único de uma viúva; e grande multidão da cidade ia com ela. Vendo-a, o Senhor se compadeceu dela e lhe disse: Não chores! Chegando-se, tocou o esquife e, parando os que o conduziam, disse: Jovem, eu te mando: levanta-te! Sentou-se o que estivera morto e passou a falar; e Jesus o restituiu a sua mãe. Todos ficaram possuídos de temor e glorificavam a Deus, dizendo: Grande profeta se levantou entre nós; e: Deus visitou o seu povo. Esta notícia a respeito dele divulgou-se por toda a Judéia e por toda a circunvizinhança". (Lucas 7.11-17)

Podemos meditar mais uma vez nesta passagem, diz assim o Senhor:
"O povo é erva; seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a palavra de nosso Deus permanece eternamente". (Isaias 40.8)

Esta mulher vivia um momento muito especial: enterrava seu filho único.

Jesus com seus discípulos e uma numerosa multidão estava entrando nesta cidade exatamente nesta hora em que a mulher sentia-se muito triste por viver a grande perda: "a perda de um filho".

A mulher não estava só, pois diz a palavra de Deus que com ela seguia uma grande multidão, porém diferente da multidão que entrava acompanhando Jesus e alegre por ouvir Suas palavras, esta, estava tão triste como a mãe que perdera o filho e solidária caminhava ao lado da triste e abatida mulher.

Estamos diante de duas multidões e que viviam diferentes emoções. A multidão que acompanhava a viúva e a que acompanhava Jesus.

Encontramos diferentes características nas duas multidões. Ao contrário da tristeza que deveria ser latente na face daqueles que acompanhavam o enterro, certamente os que seguiam a Jesus produziam alegria e entusiasmo ao ouvir as sábias e condutoras palavras de vida de Cristo.

Esta é a característica que o povo de Deus deve ter: Alegria e entusiasmo.

Quem anda com Jesus sempre vive em esperança, em adoração, em louvor, dando glórias a Deus e gritando: Hosana....

E as multidões, tanto as que o precediam como as que o seguiam, clamavam: Hosana ao Filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas maiores alturas! (Mateus 21.9)

Uma multidão alegre e uma triste. Um contraste que verificamos no mesmo texto, mas nós, os que andam com Cristo, temos que pertencer a uma multidão que dá louvores ao Rei dos Reis e Senhor dos Senhores.

Os que já lavaram suas vestiduras no sangue do cordeiro, os que foram curados, que já tiveram seus pecados perdoados, já foram restaurados, já foram tirados do lamaçal e estão salvos não podem mais viver desanimados ou sem esperança, pois Jesus é razão da esperança.

Este povo salvo é um povo que glorifica a Deus, que ora, que salta, que canta e que exalta o nome daquele que vive para sempre: o nome de Jesus.

Esta é a multidão alegre, a qual o povo de Deus pertence. A multidão que segue Jesus e O glorifica em todas as ações e sentimentos. A este povo Jesus diz: "Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva". (João 7.38)

A presença de Cristo traduz esta alegria no interior do homem, por isso é inconcebível aceitar que no meio da congregação de Deus hajam pessoas que não tenham uma vida alegre.

Apesar das lutas, dificuldades, provações e privações, mesmo assim, o povo de Deus tem a presença de Cristo e deve haver no coração deste povo o que Jesus disse:

"Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize". (João 14.27)

E esta paz de Deus, é a paz que excede todo o entendimento, e ela guardará o nosso coração e a nossa mente em Cristo Jesus. (Filipenses 4.7)

Apesar de tudo a multidão de Deus é feliz. Esse povo não acompanha um Cristo enterrado e preso numa cruz, mas um Cristo vivo e ressureto que visita Seus filhos para pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo SENHOR para a sua glória.

Que o Senhor o abençoe

Pr. Bene

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por nos visitar
Deus continue abençoando ricamente a sua vida
Pr. Bene